Duke Nukem: Forever

Duke Nukem: Forever é um jogo eletrônico de tiro em primeira pessoa, desenvolvido pela Gearbox Software, lançado para Microsoft Windows, Xbox 360 e PlayStation 3. Com classificações CERO (Japão), DEJUS (Brasil), ESRB (América do Norte), OFLCA (Austrália), PEGI (Europa) e USK (Alemanha).

O jogo garante ser inovador, tornando-se notório na indústria dos jogos por seu desenvolvimento de tempo prolongado, que estava em desenvolvimento desde 1997. Originalmente em desenvolvimento pela 3D Realms, o diretor e um dos criadores de Duke Nukem original George Broussard anunciou o desenvolvimento do título no ano de 1997, e com informações promocionais para o jogo teve lançamento em diversas maneiras desde 1997 até 2008. Incluindo “screenshots”, mostrando diferentes visuais para o jogo, pois a 3D Realms mudou os gráficos e motor de jogos.

Após os anúncios e adiar as datas de lançamento, em 2001 a 3D Realms anunciou lançaria quando tudo estivesse pronto. Então no ano de 2009 a 3D Realms obteve redução por razões financeiras, perdendo equipes de desenvolvimento do jogo. Com imagens do desenvolvimento final, foi declarado da companhia que o projeto estava quase pronto. Take-Two-Interactive, responsável pelos direitos de publicação sobre o jogo, lança uma ação judicial em 2009 contra a 3D Realms, pelas falhas em terminar o projeto, assim, a 3D Realms respondeu que tais interesses legal da Take-Two-Interactive sobre o jogo tem limites aos direitos de publicação. Em 2010, este caso foi encerrado e sem revelações aos detalhes Depois de 14 anos, Duke Nukem Forever, pela 2k Games, foi afirmado oficialmente como estando em desenvolvimento pela Gearbox Software, com lançamento anunciado para 2011.

Enredo:

A história acontece 12 anos após Duke Nukem 3D, Duke agora é um cara que tira onda com tudo, se envolvendo com colegiais, bebidas e com aparições na televisão, e logo em seguida os alienígenas voltam ao nosso planeta, loucos de raiva pelas humilhações por Duke, sequestrando as mulheres, no qual seria o ponto fraco de Duke, que volta para chutar o traseiro dos alienígenas e trazer de volta as mulheres do planeta terra.

Ainda assim, a história não mostra foco em si, mas sim no mata-mata, Duke tem um motivo para voltar, mas o jogo deixa de revelar algo fora do padrão, só mostrando as mulheres em cenas de nudismo e as lutas. As piadas continuam aparecer no jogo, Duke sempre com seu senso de humor continua tirando onda do seu cotidiano sem medo.

Jogabilidade, gráficos e áudio:

Continua simples em relação aos jogos anteriores, mas que desta vez necessita mais habilidades do próprio jogador. E estilo de FPS com Duke em seu padrão, seguindo a linhagem comparando até o jogo atual. Os desafios de raciocínios são simples, só tomando cuidado com o ego (novo nome dado a barra de vida para Duke). Os “boss” não apresentam nada em especial, e todos possuem pontos fracos e com a mesma estratégias nos tiros. Uma mudança de Duke Nukem Forever em relação aos games anteriores, Duke agora pode levar até 2 armas. Ao jogador é livre controlar a mão de Duke, para escrever em cadernos, lousas, sendo apenas opção que nao afeta em nada no decorrer do jogo.

A Gearbox pensou em deixar Duke Nukem em estilo bem clássico, possuem movimentaçao robótica, esconde lugares e defeitos de baixa qualidade, mas ainda facilita visualização de qualidades gráficas.

o áudio foi considerado o ponto positivo do jogo, que jogador possa sentir o poder das armas, mas ainda assim a dublagem em questão dos usos das piadas, são as mesmas de sempre, que chegam a se tornar enjoativas, ou seja, neste requisito não apresenta nenhuma novidade.