Dragon Ball Z: Ultimate Tenkaishi

448

Dragon Ball Z: Ultimate Tenkaichi, ou Dragon Ball: Ultimate Blast na versão japonesa, é um jogo eletrônico do gênero luta baseado no mangá e anime do Dragon Ball. Desenvolvido pela Spike e publicado pela Namco Bandai, lançado no final de 2011 para PlayStation 3 e Xbox 360. Em modos de single player e multi player.

O jogo é em 3D e que permite aos jogadores terem controle de vários personagens da saga Dragon Ball, e divulgado sobre “Hero Mode”, em que os jogadores tem a opção de criar e personalizar um personagem com uma variedade de equipamentos existentes, além da capacidade de mudar e adaptar em cores, deixando livre a gosto de cada um.

Em maio de 2011, pela revista Weekly Shonen Jump, o jogo foi anunciado pela primeira vez com título de Dragon Ball Project Game Age. Este anúncio mostrava imagens de Goku e Vegeta, em formas normais e Super Saiyajin, tendo destaque para a mecânica do jogo. E com a confirmação de que o jogo seria lançado no Japão no outono de 2011 para PlayStation 3 e Xbox 360.

A filial norte-americana da Namco Bandai, em poucos dias, divulgou que lançaria a versão ocidental do jogo. A revista japonesa V-Jump mostra nas edições de junho de 2011, várias imagens de Goku e Vegeta, em sua forma Oozaru (gorila gigante, nome dado somente para a raça Saiyajin), demonstrando uma ação para selecionar um botão. Em questão de gráficos, jogabilidade, a revista confirma também o retorno da mesma mecânica de jogos de Dragon Ball: Raging Blast e Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi.

A Namco Bandai afirma à imprensa, que a versão norte-americana do jogo possuiria o nome ‘Ultimate Tenkaichi’ no título . E que seria em 25 de outubro de 2011, a data de lançamento do jogo, e alguns dias depois na versão européia. Em agosto, a Shonen Jump revela mais informações sobre o ‘History Mode’, que mostra um cenário livre do planeta, semelhante ao de Dragon Ball: Budokai 3.

A IGN.com deu uma nota razoável ao jogo, 7.5 de 10, com destaques aos gráficos e modo de combate, mas perdendo na narrativa e à natureza repetitiva das batalhas. E a Gamespot deu uma nota mais baixa ao jogo, 4.0 de 10, destacando também nos gráficos e perdendo no sistema de combate do jogo, pois não há senso de originalidade. E deu pouco destaque ao Hero Mode, por poucas opções em criar e personalizar o personagem.

Comentários