A “tara” da Atari pelo espaço

220

Quem jogou videogame nos anos 80 sabe: Atari tinha uma infinidade de jogos de ficção científica e uma certa “tara” pelo espaço e assuntos correlatos. A empresa, com seu console 2.600, explorava o tema espacial com maestria, fazendo as mentes dos jogadores viajarem para bem longe – “ao infinito e além”, como dizia Buzz Lightyear (desculpe se a referência soou muito moderna… hehe).

Uma biblioteca recheada de jogos espaciais

O que estou chamando de “tara da Atari pelo espaço” pode ser comprovada por sua recheada biblioteca de jogos espaciais e as inspiradíssimas artes das labels dos cartuchos. Desde o final dos anos 60 aconteciam grandes acontecimentos e descobertas espaciais e isso, obviamente, acabou influenciando os desenvolvedores de jogos a partir dos anos 70 (lembrando que “Computer Space”, dos arcades, foi lançado em 1971). Toda a indústria foi afetada pela nova onda e os lares e as casas de jogos começaram a receber títulos que retratavam, de alguma maneira, o espaço.

Atari na época da exploração do espaço

O Homem pisou na Lua em julho de 1969 (e nem vou falar sobre teorias da conspiração que põem em xeque essa informação hehe). Era uma época em que os Estados Unidos queriam mostrar ao mundo que eles mandavam em tudo. A partir desse episódio, a exploração espacial ganhou cada vez mais força e hoje temos estações espaciais e satélites aos montes orbitando por aí. Até em Marte já chegou robozinho nosso, segundo os americanos (sem teorias da conspiração, por favor) ;-).

Embebidos das narrativas incríveis dos astronautas ianques, com a Apollo 11 sendo o suprassumo da tecnologia mundana, a galera queria falar sobre vidas alienígenas, planetas de outras galáxias, etc. – e o Atari pegou uma bela carona, retratando a cultura vigente na época e, consequentemente, transformando-se em um dos ícones dos anos 80.

ET e outros jogos da Atari com tema sobre espaço

Aqui podemos fazer um parêntese para falar do jogo “E.T. The Extra-Terrestrial”, da Atari, o polêmico game baseado no filme de Spielberg que teria sido o maior fracasso da empresa – tanto que a própria Atari mandou enterrar centenas de cartuchos num deserto americano, no Novo México, numa tentativa de “exterminar” – injustamente, diga-se – um jogo considerado fracassado (aproveito para recomendar o texto “Why E.T wasn’t the worst game in history”, infelizmente apenas em inglês).

Além do ET, a “tara” da Atari pelo espaço fez com que outros grandes títulos saíssem do forno. Você consegue se lembrar aí quais jogos do sistema tinham o “espaço” como tema principal? Eu, sem pensar muito, consegui citar uns dez. Alguns que lembrei logo de cara: “Defender”, “Asteroids”, “Beamrider”, “Moon Patrol”, “Space Invaders” e “Yars’ Revenge”.

Vamos citar alguns outros jogos do Atari com temas relacionados ao espaço (e se você lembrar de outros, pode escrever lá embaixo, no espaço de comentários do Mural Gamer):

  • Star Wars
  • Stargate
  • Galaxian
  • Missile Command
  • Demon Attack
  • Berzerk
  • Star Raiders
  • Megamania
  • Cosmic Ark
  • Space War
  • Starship
  • Space Shuttle
  • Space Attack
  • Vanguard
  • Space Chase
  • Astroblast
  • Space Dungeon
  • Gravitar
  • Tron: Deadly Discs

Os jogos da Atari são famosos também pela arte das capas dos jogos, como bem sabemos. Cara, como eram incríveis aquelas artes! E, para mim, os títulos que tinham o “espaço” como tema eram um show à parte. Vou deixar que as imagens falam por si só:

Opinião do defenestrador Celso Affini

Nosso amigo Celso Affini, do canal “Defenestrando Jogos”, também viveu a época do Atari e jogou muita coisa do console na época. Como referência em videogame retrô, fiz questão de entrar em contato com ele, de modo que falasse um pouco sobre o assunto deste artigo.

Celso e seu Atari, que momentos depois iria ser autografado por Nolan Buschnell, na Campus Party de 2013. E uma curiosidade: esta foto apareceu no documentário “Atari: Game Over”, da NetFlix.

Para quem não sabe, Celso conseguiu nada mais, nada menos, do que o autógrafo do fundador da Atari, Nolan Buschnell, durante a Campus Party de 2013, no Anhembi Parque, em São Paulo. E não foi um simples autógrafo: Buschnell assinou a caixa do seu Atari. O console que ele havia ganhado do pai na década de 80 e que estava guardado em sua coleção! Pouca coisa, não? Por essa e por outras que fiz questão de trazer a opinião de Celso. Confira:

ATARI 2600 foi um console incrível que chegou deslumbrando toda a molecada da sua época. Eu era um deles e para os amantes de ficção cientifica esse console trazia várias referências a esse universo, apelando bastante para jogos com temáticas de invasões alienígenas, ou mesmo uma batalha contra asteroides. Hoje fico pensando e admirando aquelas capas, que traziam uma arte lúdica que dava asas à imaginação”.

Jogos simples que cumpriam seu objetivo

Os jogos eram super simples, porém cumpriam o objetivo. Porém, uma vez ou outra nos faziam sentir desolados quando comparávamos aquelas imagens com o que víamos na tela.
Ninguém parava para pensar que eram poucos os jogos em que a vitória era possível. Jogos como Space Invaders, com aquela batida ficando cada vez mais rápida e com os aliens se aproximando em uma velocidade enorme, tornando tudo mais tenso… também Missile Commando, em que defender as cidades se tornava impossível pela quantidade de mísseis inimigos que caíam sobre nossas cabeças. Tudo isso era alimentado pela a época que vivíamos, a Guerra Fria”.

Corrida espacial e o medo do fim do mundo!

Os programadores e produtores acabaram transmitindo muito dos medos de toda uma geração, que era o fim do mundo que poderia ser resultado de uma guerra entre as duas super potências da época, Estados Unidos e União Soviética. O espaço era muito bem representado nos jogos, onde não havia vencedores, apenas o palpitar do coração e o suor em nossas mãos para tentar vencer o que era impossível”.

O fundador da Atari, Nolan Buschnell (à esq.), com Celso Affini.

Não deixe de visitar também o site do Celso Affini.

Opinião de Eric Fraga

Eric Fraga, do canal Cosmic Effect, também tem bastante bagagem quando o assunto é jogo retrô e, claro, Atari está no pacote. Confira o que ele tem a dizer:

“A relação dos jogos de Atari com o tema ‘espaço’ é muito íntima. O Atari é da época do primeiro Star Wars [o filme], portanto, a influência da ficção científica fantasiosa era extrema na turma do Atari da época. Tanto que tínhamos inúmeros jogos com nome ‘space’ alguma coisa…

Eric Fraga e seu antigo “Super Console”.

Os meus favoritos possivelmente sejam Cosmic Ark, Laser Gates, Defender, Vanguard, Space Cavern e Solaris. O jogo do Atari que melhor transporta o jogador para um ambiente espacial talvez seja Cosmic Ark. Os sons são assustadores e o clima de planeta desolado, quando você chega em um (e são vários!), é incrível. Em relação aos videogames de maneira geral, eu citaria StarFlight, do Mega Drive, como o título que melhor representa a sensação de estar no espaço”.

E aí, curtiu? Não deixe de dar uma olhada também em nossa análise sobre o Atari Flashback 9 Gold, lançado pela Tectoy. Até a próxima!

1 COMENTÁRIO

  1. E não era só a ATARI, o Space Invaders era um jogo japonês, feito pela TAITO, mas mesmo lá no Japão o medo da 3º guerra mundial era presente. O mais bacana e olhar para trás hoje e perceber que os jogos refletiam os medos e esperanças das pessoas, tornando ele mais arte do que já era aos meus olhos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui