Cosmos – Dissidia Final Fantasy

65

Cosmos é um personagem que pertence ao jogo eletrônico Dissidia Final Fantasy. É a deusa da harmonia que se opõe ao Caos na série Dissidia (jogo para Playstation Portable), e é uma das poucas personagens originais que aparece nessa série, e as demais outras são: Feral Chaos, Materia e Spiritus. Ela não é um personagem jogável nos títulos Dissidia.

História:

Cosmos é um manequim, mas ao contrário dos outros deuses, é o único espécime de sucesso conhecido que possui uma memória completa de uma única pessoa, ou seja, a esposa de Cid. Os Onrac (cidade a noroeste) usavam como um meio alternativo para acalmar o caos. Ela acabou indo para uma dimensão espelhada, conhecida como Mundo B, e é onde, Cosmos e Caos governaram como seus deuses antes de Garland aparecer, e sendo assim, anunciaram o conflito para Cid supervisionar ao máximo os poderes da harmonia e da discórdia. Cosmos convocou os seus guerreiros, seguindo as ordens da Grande Vontade, e enfrentar o Caos.

Nos primeiros ciclos, Prishe apresentou Cosmos ao Guerreiro da Luz, outro manequim perfeito modelado após Cid, a quem nenhum dos deuses foram capazes de convocá-lo. Enquanto Cosmos estava resistente, ela o impregnou de luz para servir como um líder aos demais guerreiros.

Cosmos cria uma maneira de acabar com toda essa guerra, e para isso, ela deu a sua própria energia aos seus guerreiros, que se manifestaria nos Cristais após vitórias suficientes. Porém, com isso, ela perde suas forças assim que eu plano é interferido pela aparência dos manequins e pela conversão de Jecht em um guerreiro do Caos. Chocada ao saber que o Guerreiro da Luz e Kain foram forçados a tirar o resto de seus aliados para salvá-los dos manequins antes que os demais fossem liderados por Lightning para fechar o portal do qual os manequins estavam emergindo. Embora Cosmos perca Lightning, Kain, Tifa , Laguna , Yuna e Vaan , ela ganha novos guerreiros, sendo, Terra , Cloud e Tidus, antes de se sacrificar para salvar o Guerreiro da Luz da horda de manequins.

Cosmos e Garland conversam em seu santuário, do qual, ela aceita ser sacrificada quando ele quer ver a verdade sobre os ciclos e a purificação. Ela acredita que a Deusa da Harmonia também é a Deusa da Morte, pois sua morte removeria seus guerreiros. Isso se torna aparente quando Prishe desaparece, para nunca mais voltar para o próximo ciclo, e seu destino é desconhecido.

Personalidade:

Cosmos demonstra lealdade à Grande Vontade, sendo assim, cumprindo o seu dever fielmente sem se preocupar com sua própria segurança ou com o destino de seus guerreiros. De acordo com o perfil de seu Museu (é uma característica especial do Dissidia Final Fantasy que mostra elementos do jogo), assim que criada à imagem da esposa de Cid, ela era frágil comparado a ela e, portanto, incapaz de subjugar o Caos como seus criadores pretendiam. Mas com o passar do tempo, os ciclos de guerra, os seus guerreiros convocados influenciaram em seu comportamento, fazendo de Cosmos com perseverança e esperança sobre os planos, e com isso, começou a cuidar de seus guerreiros, mesmo que, corra risco de vida.

Galeria:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui