Há rumores de uma possível união entre as marcas Nintendo e Microsoft, duas grandes empresas que já vem de anos proporcionando bons jogos. O que esperar dessa possível parceria?

A Microsoft precisa da Nintendo? E a Nintendo precisa da Microsoft?

Já tem alguns anos em que a Microsoft e a Nintendo estudam possibilidades de um ponto de encontro uma com a outra, para resultar em uma parceria capaz de fornecer Cross-Plataform entre Switch e Xbox. Com isso, rumores surgiram um novo trabalho em conjunto.

Ao analisarmos as tais possibilidades, em um contexto mais amplo, uma dúvida fica no ar. “Qual seria o real impacto dessa aproximação entre as duas empresas. Quem sai ganhando?”

Os consoles da família Xbox é uma marca muito poderosa e possui títulos marcantes de sucesso, como por exemplo, Forza Horizon, Halo, Gears of War. Por outro lado, ao observar o real impacto das produções da companhia, o que te faria adquirir um console? A Microsoft sobreviver apenas com títulos exclusivos? Se pensarmos assim, um novo jogo das franquias deveria ser lançado a cada ano, o que seria bem inviável. É verdade que Halo e Gears são obras excepcionais, mas ainda vedadas a um público hardcore.

E falando do lado da Nintendo, os personagens da empresa são carismáticos ao extremo e estão em promoções, Olimpíadas e diversos outras formas de consumo, até mesmo uma pessoa que nunca jogou videogame ou que não gosta provavelmente já deve ter visto um Mario (que para quem não conhece, o chamam de “senhor bigodudo”). Talvez falte uma parceria conjunta pode render boas produções? A nintendo viver de Zelda, Mario, Pokemon e Metroid?

E falar em serviços dentro do sistema dos consoles, sabemos que a Nintendo não oferece um bom serviço on-line, do que se trata sobre a qualidade que estão bem abaixo das concorrentes Xbox Live e Playstation Plus. Então para isso, o intercâmbio pode ajudar sim a companhia a melhorar.

Ao analisarmos essas possibilidades, podemos ver uma parceria produtiva para ambas as empresas corrigirem suas falhas que, em geral, são as qualidades da outra, podendo aproximar as duas companhias para gerar alguns movimentos interessantes. Mesmo que no momento, seja apenas especulações.

Vai dar certo? Os rumores confirmam que a parceria ocorrerá. A divergência é sobre como ela de fato será. Sabemos que esse acordo entre as duas empresas já está ocorrendo nos serviços “Cross-Plataform” e, dada a relação amistosa, as coisas podem ser ampliadas. Aos consumidores e fãs, uma parceria dessas, por mais simples que possa ser, já é algo grandioso.